Apresentava a sua empresa no shark tank?

Apresentava a sua empresa no shark tank?

Se costuma assistir ao programa televisivo Shark Tank, percebe que apesar de muitas ideias serem inovadoras e surpreendentes, não ter noção do mercado onde se insere ou não ter feito um estudo financeiro aprofundado, pode ser realmente prejudicial para o ‘bolso’ de qualquer empreendedor. Por isso, observar justificações no Shark Tank sobre as ideias apresentadas, provocam-nos muitas vezes um misto de emoção e pena, principalmente quando percebemos claramente que o empreendedor deposita bastante confiança e dedicou muito do seu tempo e engenho e mesmo assim não chega. Neste mundo empresarial acelerado e competitivo, onde se exige a qualquer empreendedor um plano de negócio, a questão essencial é: quão detalhado o plano deve ser? Na nossa opinião, um plano deve servir para demonstrar ‘Onde estamos?’ e ‘Para onde queremos ir?’. O problema para as pequenas empresas e startup’s nacionais (PME’s), é que não existe informação disponível e muitas vezes nem sabem quem são os seus clientes e que tipos de produtos devem criar. Se é empreendedor/empresário sabe do que falamos! Esta viagem de ‘montanha russa’ nas emoções do dia-a-dia do seu negócio, pode ser cansativa e não deixa o tempo ou a lucidez necessária para pensar num plano pormenorizado com ações concertadas. Temos que responder a várias solicitações rapidamente e no curto prazo! Por isso, os vulgares planos de negócio estão a tornar-se irrelevantes. Observe: os ‘tubarões’ não precisam de ler um plano extenso para em poucos minutos perceberem se a ideia apresentada é interessante e/ou se devem apresentar ou rejeitar uma proposta. Normalmente fazem perguntas diretas como: “Já existe este produto/serviço? Está patenteado? Já fez consultas ao mercado? Tem clientes? Já vendeu...
Plano de Marketing em 5 passos

Plano de Marketing em 5 passos

Provavelmente já ouviu:”Quem não sabe para onde vai, qualquer caminho serve!” Todos os projetos e empreitadas requerem planeamento. Não sendo necessário um plano extenso e pormenorizado, deve conter as diretrizes necessárias para sabermos onde estamos e para onde queremos caminhar, ao mesmo tempo, que nos possibilite alternativas, para evitar obstáculos que surjam. Todavia, poucos o fazem. Muitos dos nossos clientes continuam a ter dificuldades em definir para si & para o seu negócio um plano de marketing concertado, que responda aos objetivos traçados e às necessidades do seu projeto empresarial. Talvez porque não prestem aos seus clientes a devida atenção. Apesar de se preocuparem cada vez mais com o seu volume de negócio e em diferenciar-se da concorrência, os nossos clientes – PME’s Nacionais – não têm tempo para esse tipo de reflexão. Nós na Digiruptiva, enquanto profissionais do marketing, ajudamo-los a analisar a forma como os mercados funcionam, o perfil da concorrência e a perceber quais são as movimentações estratégicas que devem adotar, principalmente no mundo digital. Ajudamos a posicionar a sua marca(s), produto(s) e/ou serviço(s) e a comunicar as características que as distinguem das restantes para obter vantagem competitiva, sem nunca descurar o que para nós é a essência de qualquer negócio: os seus clientes! Por isso, na Digiruptiva, somos da opinião que um plano de marketing deve ser simples e de rápida execução, como o nosso mundo – cada vez mais apressado, rápido e digital – e os nossos clientes assim exigem! Deve procurar dar resposta a 5 questões essenciais, no que ao nossos clientes e ao marketing diz respeito: São cinco passos essenciais para qualquer negócio e é conveniente encontrar respostas. Mas se pensa que as respostas são simples, engana-se! Como...
Quais os custos de um Dep. Marketing?

Quais os custos de um Dep. Marketing?

Temos ouvido os nossos potenciais clientes dizerem: – Investir num profissional do Marketing Digital é algo muito dispendioso! Se tem uma preocupação ‘quase obsessiva’ com os custos e com poupanças, mas gostava de ter ajuda especializada na área do marketing digital, este artigo deve interessar-lhe. Qualquer empresário e/ou gestor enfrenta um dilema diário na sua empresa: como aumentar as vendas, sem aumentar os custos? Ou como diminuir os custos, sem diminuir a qualidade do serviço e refletir-se nas vendas? Na verdade,  aumentar vendas e diminuir custos é a solução ideal, sempre com atenção no fluxo de tesouraria para evitar surpresas e desequilíbrios financeiros. Mas o que fazer quando precisamos de ajuda especializada para crescer? Quanto custa contratar p.ex. um colaborador na área do marketing digital? Num artigo muito interessante com base na sua experiência pessoal, Rui Pedro Alves, CEO da Rupeal, descreve detalhadamente qual o custo real que as pessoas têem para uma empresa. Se não tem noção dos custos envolvidos numa contratação, qual a fatia que cabe à empresa pagar e a fatia dos impostos – que você e a empresa pagam – que cabe ao estado receber, convido-o a ler. Resumidamente, ficamos a perceber que:  “o custo de um salário mensal de €1.000 brutos com um subsídio de alimentação de €6,25/dia é de sensivelmente 1,5X o valor mensal do salário.” Isso obriga a muita reflexão da equipa de gestão, porque a somar ao custo do colaborador, acrescem as despesas normais relacionadas com a sua atividade. De realçar também, que a empresa paga 14 meses de salários e o colaborador só trabalha 11 meses, pelo que tudo isto significa que o...
Digiruptiva – Digital Agency

Digiruptiva – Digital Agency

Olá! Agradecemos a sua visita. Seja muito bem-vindo(a) à Digiruptiva! Se faz parte do grupo de pessoas corajosas que um dia imaginou e criou o seu próprio negócio, certamente compreenderá que hoje é um dia MUITO ESPECIAL para nós! Criar uma empresa, num período especialmente conturbado, repleto de incertezas financeiras num mercado concorrencial agressivo e mundial, seria para muitos a justificação suficiente para ponderar e desistir. Não somos de abdicar e baixar os braços e queremos acreditar que também não o seja. Se como nós, tem espírito empreendedor, sabe do que estamos a falar. Somos da estirpe dos obstinados, dos aguerridos, dos que lutam pelos seus objetivos, dos que arriscam contra as estatísticas e desafiam o status-quo. Somos dos que trabalham árdua e alucinadamente em prol dos nossos planos e dos nossos clientes, preocupados com a gestão diária do nosso negócio, com os custos fixos e com a motivação interna dos nossos colaboradores, ao mesmo tempo que pensamos em fazer crescer o volume de negócios, aumentar a notoriedade e quota de mercado, nunca descurando a responsabilidade social. Orgulhosamente irreverentes e imaginativos, ambicionamos construir e trabalhar projetos de sucesso, em Portugal e no estrangeiro, contrariando todos os “velhos do Restelo” e transformando fraquezas em oportunidades. Enquanto empreendedores procuramos nos nossos pares, para colaboração e sinergia, o reflexo do espírito acima descrito, para juntos concretizarmos sonhos, ideias e planos de um futuro e vida melhores, que só os audazes anseiam. Por isso agradecemos a todos os que confiam em nós – que sempre acreditaram, que sempre apoiaram e que sempre nos acompanharam – e a si que nos visita hoje, com expetativas elevadas e a quem nos colocamos ao seu inteiro...